ESCLARECENDO A POLÊMICA: ÁGUAS PLUVIAIS QUE CAEM NO TERRENO VIZINHO

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Visando buscar uma convivência social harmônica, existem diversas previsões legais acerca da limitação da propriedade privada.

Objeto de muitas ações judiciais, vamos esclarecer aqui a questão das águas, que conforme a Constituição Federal (artigo 225), constituem partes integrantes do bem ambiental.

Conforme preceitua o artigo 1288 do Código Civil, “o dono ou o possuidor do prédio inferior é obrigado a receber as águas que correm naturalmente do superior, não podendo realizar obras que embaracem o seu fluxo; porém a condição natural e anterior do prédio inferior não pode ser agravada por obras feitas pelo dono ou possuidor do prédio superior”.

Nesse mesmo sentido, esclarece o artigo 69 do Código das Águas que “os prédios inferiores são obrigados a receber as águas que correm naturalmente dos prédios superiores. Se o dono do prédio superior fizer obras de arte, para facilitar o escoamento, procederá de modo que não piore a condição natural e anterior do outro”.

Importante ressaltar que a lei proíbe a realização de obras que dificultem o fluxo das águas. Nesse âmbito, esclarece o artigo 1290 do Código Civil: O proprietário de nascente, ou do solo onde caem águas pluviais, satisfeitas as necessidades de seu consumo, não pode impedir, ou desviar o curso natural das águas remanescentes pelos prédios inferiores.

Em caso de descumprimento das normas acima descritas, o prejudicado poderá valer-se dos meios possessórios.

Assim, conclui-se que as águas pluviais que desembocam no prédio inferior devem ser por este suportadas, excluindo-se o direito de indenização, exceto no caso de obras que geram obstáculos ao fluxo chuvoso.

Thaís Miranda

Formada em Direito, idealizadora e redatora da página jurídica OAB Descomplicado, no Facebook.

Este post tem 4 comentários

  1. Avatar
    Miguel

    Se numa rua tiver 10 imóveis em declive e o inferior sendo obrigado a realizar obras para receber as águas pluviais do imóvel superior, as despesas necessárias para essa obra no ultimo imóvel da rua será imensas e de pouca utilização para ele. Como fica nesse caso?

    1. Avatar
      Valeria Miranda

      Oi, Miguel!

      Cada proprietário é responsável pelo custo da obra de esgoto de seu terreno, sendo obrigado a indenizar o proprietário vizinho em caso de lesão a direito, ou mesmo pelo inconveniente da construção. Isso deverá ser discutido na Justiça. Mas geralmente a Prefeitura já deixa uma rede de esgoto construída sob a via pública, sendo facilmente ligada à ela o escoamento de esgoto de cada imóvel. Por isso é que os loteamentos devem ser entregues já com as redes públicas de esgoto e pluviais prontas, para evitar problemas jurídicos. Para isso pagamos a taxa de água e esgoto.

  2. Avatar
    Amaury Souza

    Boa noite. Gostaria de saber , quem deve arcar com os custos para realizar a obra de canalização da aguas pluviais ? Proprietario dos predio inferior ou predio supeior?

    1. Avatar
      Valeria Miranda

      Cada proprietário é responsável pelo custo da obra que vai melhorar o seu imóvel ou possibilitar o escoamento da água. Nesse caso, quem deve arcar com o custo é o proprietário que vai ter o terreno beneficiado. O proprietário do imóvel inferior não pode impedir ou dificultar a obra, mas não pode ser obrigado a pagar por ela (art. 1288 do Código Civil).

Deixe uma resposta

Sobre a Autora

Thaís Miranda

Formada em Direito, idealizadora e redatora da página jurídica OAB Descomplicado, no Facebook.

Posts

Tags