• Por Tatiane Miranda

  • Compartilhe

  • 26/07/2016

  • 1067 Visualizações

Construção&Obra

Você sabe o que é Cobogó?

revit-modelagem-basica-banner-2

Cobogó é o conhecido elemento vazado,  um material industrializado e empregado na construção civil. Este material é encontrado em diferentes tamanhos e formatos geométricos, além de possibilitar repetições devido a sua característica modular.

4

ORIGEM

O Cobogó foi criado no início do século XX por três engenheiros que trabalhavam em Recife, no Estado de Pernambuco. O nome do elemento surgiu com a junção das iniciais dos sobrenomes de seus criadores:

– Amadeu Oliveira COimbra

– ErNestt August BOeckman

– Antônio de is.

Este elemento vazado foi criado inspirado nos Muxarabis, elementos característicos da Arquitetura Islâmica, formados por treliças de madeira e utilizados como fechamento em janelas e balcões.

Assim como os Muxarabis, os Cobogós permitem a ventilação constante e entrada de luz natural no ambiente, além de possibilitarem a privacidade do local, ou seja, quem está do lado de dentro vê o exterior; mas quem está do lado de fora não enxerga o interior do ambiente.

MODULAÇÃO:

Os Cobogós são elementos foram empregados inicialmente  nas áreas externas de construções, mas que com o tempo foram ganhando espaço em áreas internas, como divisória de ambiente.

Eles podem ser encontrados em diversas formas geométricas. A combinação entre repetição das modulações dá a esse elemento um importante aspecto decorativo e estético que vai muito além da sua função. Com a grande diversidade de cores, formas e acabamentos, o material acaba valorizando o ambiente. Mas vale ressaltar que, independente do tipo de material, os módulos não tem função estrutural.

Fachada do Hotel Qing Shui Wan, na China. Foi utilizado apenas um modelo de Cobogó, mas a iluminação faz toda a diferença

 

TIPOS DE MATÉRIA-PRIMA UTILIZADA:

Inicialmente, os Cobogós eram feitos em cimento. Eles ganhavam acabamento com tinta látex, acrílica ou esmaltada em qualquer cor que permitisse maior personalização para os ambientes. Mas com o surgimento de novas técnicas, tamanhos, formas geométricas e com a sua popularização, passaram a ser feitos em outros materiais como: cerâmica, argila e vidro.

Modelo de Cobogó em concreto

 

Modelo de Cobogó em cerâmica

 

A APLICAÇÃO

A aplicação do Cobogó é bem simples, mas requer alguns cuidados. Como o material é mais frágil que o tijolo, recomenda-se que uma barra de metal seja afixada a cada duas fileiras. É justamente por isso que o material não deve ser usado como base de apoio.

Para o assentamento do elemento, deve-se utilizar:

– Argamassa (dependendo da junta adotada);

– Rejuntamento;

– Esponja para limpeza do bloco;

– Nível;

– Maço de borracha;

– Linha

– Ferragem para dimensões muito grandes

Atenção!!! Lembre-se que o piso deve estar sempre nivelado. Verifique isso antes de iniciar o processo.

A argamassa de acabamento pode ser espalhada utilizando uma espátula. O volume do produto deve ser suficiente para o preenchimento da junta.

A utilização de material inadequado provoca fissuras nas juntas e desprendimentos tanto do material de rejuntamento quanto do cobogó, comprometendo a estética e a estanqueidade do elemento construído. Portanto, verifique se as peças estão envolvidas com a argamassa em todas as suas faces.

Vale lembrar que a alvenaria nunca deve ser erguida em uma fase só. Recomenda-se fazer em duas ou mais fases para que a argamassa dos cobogós já assentados fique mais resistente após a secagem. Recomenda-se um dia de intervalo a cada 1,00m de altura assentado.

ARQUITETOS E OBRAS PELO BRASIL

Lúcio Costa é um dos arquitetos modernistas brasileiros que mais aplicou esse elemento em seus projetos. Como exemplo, podemos citar o projeto Parque Eduardo Guinle, no Rio de Janeiro.

3

Parque Eduardo Guinle – Rio de Janeiro

Outra obra muito significativa no uso dos Cobogós na Arquitetura Moderna no Brasil é a Casa Moreira Salles, de Olavo Redig de Campos (Rio de Janeiro, 1952).

revit-structure-banner-2
2

Casa Moreira Salles – Rio de Janeiro

Em Brasília, um belo exemplo do uso de Cobogós na fachada se dá na Biblioteca Nacional de Brasília, um projeto de Oscar Niemeyer.

 

Sem título

Biblioteca Nacional – Brasília

FORNECEDORES E FABRICANTES

Segue uma pequena lista com alguns fabricantes e fornecedores de Cobogó no Brasil:

– Fábrica do Forte, PE

– EcoGreen, PE

– Manufatti, SP

– Cerâmica Martins, SP

– Premoldado Brasil, DF

– Lufran Brasil, SP

– Neorex, SP-RJ

Gostou de saber um pouco mais sobre Cobogó? Está esperando o que para incorporá-lo na sua casa ou escritório? Separamos alguns ambientes onde o elemento foi utilizado. Inspire-se e divirta-se!!!

Exemplo de utilização de Cobogó em argila

 

Permita-se brincar com as cores dos elementos vazados. Cobogós coloridos podem trazer modernidade à ambientes que possuem tons mais neutros

 

A utilização de Cobogó em áreas externas de uma construção ajudam a dar um toque a mais no ambiente.

Outro exemplo de utilização de Cobogó em áreas externas de uma construção

 

Exemplo de Cobogó empregado em cozinha

 

O Cobogó é uma ótima opção para apartamentos pequenos, caso queira dividir ambientes

 

Neste cado, além de servir como divisor de ambientes, os Cogobós foram utilizado como adega. Mas lembre-se, não devemos colocar nenhum material pesado sobre o elemento. Neste caso, as garrafas não apresentam risco

 

Exemplo de utilização do Cobogó em banheiro. As cores escolhidas caracteriza um ambiente mais infantil

 

Exemplo de Cobogó empregado na fachada de uma construção

 

Outro exemplo de Cobogó empregado na fachada de uma construção

Fontes: Manufatti Revestimentos, Blog Coisas da Arquitetura, Portal Arquitetônico, Blog do IMS, Arch Daily, Site Vai Com Tudo, Blog Casa da Mãe Joana, Casa & CIA
e Um Estilo de Via.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

sketchup-pro-banner-2

Sobre o Autor

  • Tatiane Miranda

    Estagiária em Mídias Sociais e estudante de Jornalismo pela Universidade de Taubaté.

Compartilhe este Post:

Pinterest Google+ Facebook Twitter Addthis

Envie seu comentário: